Próximo Workshop de Visã Natural brevemente. Fique atento(a)!

Estrabismo: As suas Causas Físicas e Emocionais


Alinhamento anormal do cristalino de um dos olhos, também conhecido como olhar vesgo.

Idade: geralmente ocorre no início da infância.
Genética: por vezes é hereditária.
Sexo e estilo de vida: não são factores determinantes.

O estrabismo é um problema comum no qual apenas um olho aponta diretamente para o objeto em observação. Este alinhamento anormal dos olhos faz com que o cérebro receba imagens conflituais, o que pode provocar visão dupla ou, nas crianças com menos de 8 anos, supressão da imagem do olho mal alinhado.

O estrabismo pode ser provocado por um problema visual, como presbiopia ou miopia e pode ser hereditário, indicando um fator genético. O problema também pode ser provocado por uma diferença estrutural entre os músculos que controlam o movimento dos olhos. 

Muitas vezes os bebés pequenos parecem ter os olhos vesgos devido à disposição dos tecidos moles, incluindo a pele e a gordura, em volta dos olhos. Este problema é normal e não deve ser confundido com estrabismo.

Quais os seus sintomas?
Se forem ligeiros, os sintomas surgem apenas quando uma criança está cansada. Se forem graves, estão sempre presentes e podem incluir:

-Mau alinhamento do cristalino de um dos olhos,
- Má visão num dos olhos devido à sua falta de uso.

As suas causas emocionais
Ser estrábico é a incapacidade da pessoa para fixar um objeto com os dois olhos; estes funcionam de maneira independente e não em colaboração.

Observou-se que a pessoa que sofre de estrabismo tem dificuldade em fazer funcionar os dois hemisférios do cérebro ao mesmo tempo. Tanto está no sentir como no racional. Tem, pois, dificuldade em ver as coisas tal como são. Quer as veja como sente, ou as interprete com o intelecto, só pode basear-se no que soube, na memória. Eis os diferentes significados do estrabismo, consoante o olho vesgo e o lado para onde se dirige:

- O olho esquerdo que se vira para cima denota uma emotividade sentimental superior à média.
- O olho direito que se vira para cima denota uma emotividade intelectual e um indivíduo que deixa facilmente derivar o seu pensamento.
- O olho esquerdo que se vira para o exterior denota uma atividade instintiva sem ligação com o mental. A grande sensibilidade do indivíduo comanda a ação em detrimento da palavra dada, sem que haja por isso má vontade da sua parte.
- O olho direito que se vira para o exterior denota uma relação inábil entre o mental e o objeto visado. Istro traduz-se por um esforço intelectual, destinado a compensar o esforço normal do olho direito. O mental circula à volta. Pode haver tendência para a depressão.
- O olho esquerdo que se vira para dentro denota um complexo de inferioridade devido a receio. A pessoa baseia-se demasiado na sua parte sensível e esquece uma grande parte de si.
- O olho direito que se vira para dentro denota uma grande suscetibilidade, o mental e a atenção do indivíduo estão dirigidos em demasia para a sua própria pessoa. Indíviduo apto a ser lutador e rancoroso.
- O olho esquerdo que se vira para cima e para fora denota um indivíduo irracional e sonhador, sem noção do tempo.
- O olho direito que se vira para cima e para fora denota um mental irracional, indisciplinado e mesmo amoral.

Fontes consultadas para este artigo:
- BOURBEAU, Lise - "O teu corpo diz "Ama-te": A metafísica das doenças e do mal-estar". Cascais: Pergaminho, 2002
- DORLING KINDERSLEY - "Enciclopédia médica da família". Porto: Livraria Civilização Editora, 2001