Próximo Workshop de Visã Natural brevemente. Fique atento(a)!

Glaucoma: As suas Causas Físicas e Emocionais


Pressão anormalmente elevada do fluído no interior do olho.

Idade: raro antes dos 40; mais comum depois dos 60
Genética: alguns tipos são hereditários.
Sexo e estilo de vida: não são factores determinantes.

O fluído move-se continuamente dentro e fora do olho para alimentar os seus tecidos e manter a sua forma. No glaucoma, o fluxo de fluído fora do olho fica bloqueado e a pressão no interior do olho aumenta. Esta pressão elevada pode danificar permanentemente as fibras nervosas da retina, sensível à luz, e do nervo ótico, o qual transporta sinais nervosos da retina para o cérebro. O glaucoma torna-se mais vulgar com a idade, afetando principalmente as pessoas com mais de 60 anos. Sem tratamento, o problema pode causar cegueira.

Quais são os tipos?
Há dois tipos comuns (agudo e crónico) e dois tipos raros (congénito e secundário) de glaucoma. O glaucoma agudo surge de modo repentino, causando perda de visão e dor intensa no olho. Pelo contrário, o glaucoma crónico vai surgindo lentamente; sem dor, com frequência ao longo de vários anos. Pode não causar sintomas detetáveis até o olho estar bastante danificado. Ambos os tipos podem ser hereditários. O glaucoma secundário ocorre devido a um distúrbio subjacente, como a uveíte ou ao uso de certos medicamentos como os corticosteróides em gotas. A outra forma rara, o glaucoma congénito, deve-se a um defeito no mecanismo de drenagem do olho. I glaucoma congénito está presente desde o nascimento e pode levar a cegueira. O glaucoma secundário também pode levar a cegueira.


Quais os seus sintomas?
Uma crise totalmente desenvolvida de glaucoma agudo pode ser precedida de crises ligeiras nas semanas anteriores. As crises ligeiras surgem em geral, à noite.

Os principais sintomas são:
- Rápida deterioração da visão;
- Dor intensa no olho;
- Vermelhidão e lacrimejar do olho;
- Sensibilidade à luz intensa;
_ Auréolas à volta das luzes;
- Náuseas e vómitos.

No glaucoma crónico não surgem frequentemente sintomas até a doença estar bastante desenvolvida e nessa altura é provável que a visão já tenha danos permanentes. Nas últimas fases, os sintomas podem incluir:

- Ir contra os objetos devido à perda de visão lateral (visão periférica).
- Visão turva dos objetos que estão mesmo em frente.

Através da prática regular de exercícios de relaxamento de Visão Natural, é possível prevenir-se e melhorar o glaucoma.

As suas causas emocionais
A pessoa que sofre de glaucoma tem dificuldade em aceitar o que vê e sobretudo o que viu no passado respeitante à sua vida afetiva. De facto, esta doença advém de um sofrimento emocional, que trouxe toda a desconfiança vivida desde há vários anos e que depois causou grande retenção. Esta retenção provou tensões que se acumularam até a pessoa atingir o seu limite emocional. O olho fica afetado quando a pessoa recusa ver o que vem despertar a antiga ferida.

Fontes consultadas para este artigo:
- BOURBEAU, Lise - "O teu corpo diz "Ama-te": A metafísica das doenças e do mal-estar". Cascais: Pergaminho, 2002
- DORLING KINDERSLEY - "Enciclopédia médica da família". Porto: Livraria Civilização Editora, 2001

Partilhe o seu comentário. Se gostou deste artigo, clique em GOSTO ou CURTO e partilhe-o com os seus amigos no Facebook.